Loirinha e Dentinho

por Os Cães do Parque


Absolutamente inseparáveis desde que apareceram no parque, é possível que tenham sido abandonadas juntas.

São a própria origem do trabalho do Cães do Parque: foi quando entraram simultaneamente no cio, no início de 2010 (atraindo para o parque uma horda de vira-latas das redondezas), que nosso trabalho começou a ser algo mais consequente: foram elas os dois primeiros animais que conduzimos para castração, muito antes de compreendermos ser essa a principal missão de quem se dedica a um trabalho continuado de proteção.


As duas comadres viveram juntas por pelo menos sete anos, até que a Loirinha morreu em Março de 2013 - e a história delas está contada da crônica Amizade, neste LINK.



Dentinho, que calculamos ter cerca de 10 anos de idade, hoje vive abrigada: cada vez mais pacata e gorduchinha, é possível que ainda sinta falta da companheira; mas está bem, saudável e sempre alegre: e tem outras amigas, com quem divide o canil e os passeios.

Não está disponível para adoção; aliás, jamais esteve: nossa protegida desde o dia em que a conhecemos, está incorporada às nossas vidas e ao nosso cotidiano no parque. 


Nós que, por anos, nos acostumamos a pensar nas duas inseparáveis companheiras quase como se fossem uma só, ainda sentimos alguma estranheza em vê-la sem a Loirinha.

Em seu dia-a-dia, cujas únicas preocupações são saber a hora do próximo passeio e da próxima refeição, Dentinho nem imagina que é uma das responsáveis principais pela existência de um trabalho de proteção de animais, algo que nunca tinha existido naquele enorme parque público, que alterou o cotidiano de várias pessoas nele envolvidas e que já salvou a vida de centenas de cães e gatos abandonados. 

Somos muito gratos a ela por isso e ampararemos até o final de seus dias.



texto atualizado em Março/2014

3 comentários:

  1. Talita França (Facebook)15 de março de 2012 05:07

    São Muito Lindas!!! lembra meus 2 cães que morreram.. Skippy Charlie morreu Agosto de 2009(foi atropelado), Bob Marley morreu em outubro de 2010 ( doença do carrapato). E os dois eram inseparaveis, foi uma dor enorme, sofri muito! na época morava com minha mãe, hoje já sou casada, gostei muito dessas duas, preciso conversar com meu companheiro sobre elas.. obs: Parabéns pelo trabalho de vocês...

    ResponderExcluir
  2. Olha, parabens pela iniciativa, nos dias de hoje, de tanta correria, são poucas as pessoas que encara um projeto igual a este. parabens e que muitas ongs apareçam .

    ResponderExcluir